quinta-feira, 15 de novembro de 2012

gin and juice.

Céu irado. É a única forma que tenho de caracterizar o dilúvio que se fez sentir no Porto. Até tenho medo de sair de casa amanhã, acho que vou ter que ir para a escola de barco. Um passeio de tarde é sempre agradável, uma leve caminhada. No segundo em que ponho um pé fora da porta, começa a trovejar e a chover. Já não havia mais opções, tinha mesmo que percorrer aquele caminho. Parando em todos os prédios e abrigos possíveis e imagináveis, foi esta a minha travessia. Foi realmente uma façanha, fui o primeiro a descobrir o caminho marítimo para Santo Ovídio. As portas automáticas abanavam, os carros pareciam levantar do chão e eu no centro da destruição. Para cumulo, não é o facto de estar uma calamidade lá fora que me enerva, mas sim todas as pessoas que passam de guarda-chuva. Nenhuma desiludiu, todas elas olharam pelo canto do olho, esboçaram um leve sorriso de pena como quem diz - "Deve ser mau estares a molhar-te dessa forma, rapaz.". Sim, é mau e preferia ser ignorado. Assim como preferia ignorar o furacão Sandy. Veio desde Nova Iorque até se despenhar no país. Até já pensei numa nova forma de merchandising. T-shirts com "Eu sobrevivi ao dilúvio! #2012" mesmo na frente. Para toda a gente ler, já que é motivo de orgulho. Orgulho... Não me parece que ainda exista disso por estas bandas. Ou para as bandas de Gabão. Sinceramente, já nem me surpreendo. Lá para a Irlanda do Norte, o tempo também não esteve muito positivo. Espero que não se torne hábito e que dias de Primavera voltem a aparecer. No futebol também.

8 comentários:

  1. obrigada, fiquei contente pelo teu comentário!
    um beijinho enorme!

    ResponderEliminar
  2. Hip hop Tuga é o que ouço diaramente. E, fernando pessoa foi sempre uma paixão!

    ResponderEliminar
  3. tudo o que é nacional é bom. Especialmente, o Tuga. E, especialmente o Tuga do Porto. Cresci a ouvi-los e a vê-los ao vivo.

    ResponderEliminar